Translate

segunda-feira, 5 de junho de 2017

Hino noturno



O céu escuro.
Nós dois no muro...
Eu e você.
Sem nos esconder
deste mundo obscuro...
Como um morcego
em vôo cego,
troco meu ego
pelo seu beijo.
Seus olhos de foice
me rompem de noite
e me conduzem
feito Vênus,
efeito “nuvem”...

Os corpos nus...
Defeitos surgem?
Se houver luz.
Por isso, detesto
estes modismos
e sempre os deleto
perto dos sinos
presentes no som
de todos os livros
que seguem livres
regendo o tom
dos seres vivos
- perplexos cisnes
no “bem-bom”...

Postar um comentário